CUNETE GAY - COMO LINGUAR O CUZINHO DO BOY

CUNETE GAY - COMO LINGUAR O CUZINHO DO BOY

ANÚNCIO

Postagem escrita em 19/07/2023

Meter a língua no cuzinho do parceiro e deixá-lo piscando, é uma experiência única e muito excitante!

Independente de ser ativo ou passivo, o cunete é um ato que agrada todo mundo na hora do sexo gay. Se você não sabe o que é ou não conhece por nome, a gente explica: o cunete é a prática de excitar o cu do seu parceiro com a língua. Afinal, se a gente paga boquete na rola, porque não usar a boca para dar prazer ao gato do outro lado, não é mesmo?!

Há muitos ativos que não sabem como fazer um cunete gostoso e passivos que nunca levaram uma linguada de respeito, para ter certeza se gostam ou não.

Parte da culpa disso é de alguns filmes pornô gay! Nos vídeos amadores é possível ver machos que metem a cara no rabo do parceiro e chupam com vontade. Porém, em muitas produções de estúdios, daquelas mais encenadas, os caras lambem o buraquinho com uma preguiça, que dá até dó de quem está recebendo… Parece um gatinho bebendo leite, só mexendo a linguinha para cima e para baixo.

Isso nos remete à nossa primeira dica... Então, vamos ao que interessa!

Chupe o cu do seu parceiro com gosto!
Não tem problema você não gostar de cunete. Nem todo mundo gosta de tudo quando o assunto é sexo gay. Mas, se você for meter a cara no rabo do parceiro, faça isso com vontade, ou nem faça…

Esse é o problema de muitos cunetes que vemos por aí, o cara vai com nojinho ou com preguiça, se esquecendo que o ativo também tem que se esforçar para dar prazer pelo cu, ao passivo. Por isso, nossa primeira dica é respirar fundo, olhar para o cuzinho, pensar como aquele buraquinho é gostoso e se entregar de corpo e alma. Abra as bandas do rabo do passivo e chupe como se não houvesse amanhã! Se você só fizer isso, já é meio caminho andado.

Seja criativo
Como dissemos anteriormente, só ficar com a linguinha pra cima e pra baixo ou em movimentos circulares, pode ser meio monótono. No mínimo, você tem que variar o sentido da lambida!

Brincadeiras à parte, você pode dar umas mordidinhas na polpa da bunda do passivo para mostrar o quanto você gosta daquele rabo, intercalar as lambidas com umas chupadas mais vigorosas, dar uns tapões na bunda, roçar sua barba no cu… Enfim! A mesma criatividade que você precisa ter para tornar outros atos sexuais interessantes, pode ser aplicada ao cunete.

Uma dica interessante é intercalar o cunete com a metida. Dê umas estocadas fortes, tire tudo e bote a língua sem avisar. Isso vai servir como um descanso para o buraquinho do seu parceiro, afinal, ninguém aguenta uma britadeira por muito tempo… Além de ser uma boa maneira de variar o que acontece durante a foda. Nesse sentido, também vale observar que o cunete é uma ótima forma de deixar o passivo mais relaxado antes de chegar metendo a rola.

Mas, antes de tudo…
Pergunte para o parceiro se ele topa receber o cunete. Isso porque, se a pessoa não caprichou tanto assim na chuca, ela pode não se sentir confortável em ter você enfiando a cara e a língua, no buraquinho dela. Além disso, o rapaz pode estar com algum probleminha no ânus e não querer que você veja tão de perto…

se o passivo disser que não está a fim de cunete, respeite sem questionar. É melhor assim...

Dito isso, mais do que qualquer outro ato no sexo gay, o cunete é algo que não tem muito segredo. É só fazer com vontade e demonstrar que você está curtindo, que o seu parceiro vai curtir também. Então meta a cara naquela bunda gostosa sem cerimônia e aproveite as delícias do cunete.

Gostou? Então compartilhe!