3 tabus da sexualidade feminina que devem ser quebrados

3 tabus da sexualidade feminina que devem ser quebrados

ANÚNCIO

Postagem escrita em 12/05/2023

Infelizmente, até hoje existem vários tabus da sexualidade feminina. Muitos deles não podem ser explicados se não com história, religião e machismo. Para que as mulheres vivam sua vida sexual da melhor forma possível, precisamos normalizar situações que sempre foram normais no ponto de vista científico e biológico, mas que pelo senso comum são consideradas estranhas ou repulsivas.

Por isso, no texto de hoje vamos falar de 3 tabus da sexualidade feminina que precisam ser quebrados agora.

Tocar o próprio corpo

Você sabia que em torno de 40% das mulheres do mundo não se masturbam? Isso para você ter uma ideia de como os tabus da sexualidade feminina ainda estão muito fortes em nossa sociedade.

A falta da prática da masturbação é prejudicial à saúde sexual. Afinal, quem não se toca não se conhece. E quando não se conhece, é fácil aceitar o que outra pessoa coloca como certo durante a prática sexual e difícil exigir o que você gostaria de fazer. Na verdade, como pedir pelo que gosta, se você não sabe o que gosta de fazer?

Cheiro e características da vulva

A cultura da pedofilia faz com que muitos homens acreditem que a vulva tem que ser rosada e sem pelos, mas essa não é a realidade da maioria das mulheres! Vulvas tem tamanhos e formatos diferentes, além de cores.

Outro fator que é tabu é sobre o cheiro e gosto da vulva e da vagina. Os órgão sexuais humanos tem pH diferente do resto do corpo. A vagina, por exemplo, tem pH ácido, por isso, seu gosto costuma ser um pouco amargo ou azedo. Mas não é justo que isso seja tabu para elas, afinal, pênis também não tem sabor de menta ou chocolate.

Vulva tem gosto de vulva!

Aparência física

A preocupação com a aparência física também impacta bastante na sexualidade da mulher. Ser gorda ou magra, baixa ou alta, ter peitos grandes ou pequenos, muita bunda e pouca, tudo isso influencia na forma como a mulher se vê.

Muitas delas se preocupam se são sexys ou sexuais com suas características e isso acaba por deixa-las inseguras. Algumas até se recusam em transar com luzes acessas! Esse medo pode privá-las de experimentar posições ou práticas sexuais, além de influenciar no papel de submissa e dominadora. As vezes ela quer mandar em você, só não se sente confiante o suficiente para isso!

Como ajudar a quebrar tabus da sexualidade feminina

O primeiro passo é não reforçar os tabus existentes. Não faça comentários pejorativos sobre o corpo dela e ajude-a a superar os seus medos com elogios! As palavras tem grande poder quando se trata de superar inseguranças.

Além disso, converse com seus amigos e incentive-os a fazer o mesmo. Quanto mais mulheres livres de tabus, melhor para todos. Para eles, que podem viver experiências mais divertidas e emocionantes na cama, quanto para elas, que podem exercer sua sexualidade livremente.

Gostou? Então compartilhe!